Bem-vindo ao Kit Folclore! Vamos conhecer juntos a história do Bumba meu boi?

 

NOTA: optamos por manter as lendas originais, que tem aspectos que podem ser considerados sensíveis para algumas faixas etárias. Recomendamos uma leitura prévia e a discrição dos pais do que deve ser compartilhado ou não com a criança.

 

Bumba-meu-boi, o ressuscitado

Imagem: Xilogravura de Airton Marinho

Vontade de grávida

Numa fazenda de gado do Rio São Francisco morava e trabalhava um casal de escravos: Francisco e Catirina. Certo dia Catirina ficou grávida. Numa noite em que a lua prateava o pasto, Catirina gemeu para o marido: estou com desejo de língua de boi!

 

Vontade de grávida é ordem! Naquela mesma hora, não é que apareceu um boi enorme, branco e gordo. Quem me dera comer língua de boi, dizia Catirina. Francisco então saiu e matou o coitado. Cozinhou a língua e pôs fim ao desejo da mulher. Chamou depois os vizinhos e repartiu o resto, só sobraram os chifres e rabo, que ninguém quis.

 

Como assim sumiu?

Passaram-se dias e o dono da fazenda cismou em ver o rebanho.

- Cadê o boizão, aquele que eu trouxe do Egito?

- Sumiu, disse o feitor.

- Sumiu? Como?

 

CHAMEM OS FEITICEIROS

O amo caiu no choro. Era um homem feroz, mas triste. Olhava triste o que restara do boi: o esqueleto com rabo e os chifres. Mandou buscar curandeiros em todas as partes. O primeiro disse: Tá morto, mas vou deixar uma lista de remédios, em três dias ele arriba. No terceiro dia o boi deu um... pum. Foi só.

 

Alguém se lembrou de um pajé. Ele chegou com ervas e uma coleção de sapos secos. Acendeu o cachimbo com ervas e baforou nos restos do boi. Também nada. Até que chegou o último feiticeiro, levantou o rabo do boi e espiou lá dentro. Ninguém sabe o que ele viu. Assoprou três vezes. O boi viveu. Saiu chifrando quem estava perto.

 

O amo não cabia em si de alegria. Pulava e abraçava os escravos. Perdoou Francisco e Catirina. Todos os brincantes cantavam e dançavam em redor do boi, em uma enorme festa para comemorar o milagre.

A lenda do bumba-meu-boi

 

Uma das mais ricas manifestações do folclore brasileiro, “bumba” indica estrondo de pancada ou queda – bumba-meu-boi significa bate ou chifra meu boi.

O renascimento do boi o torna guardião da harmonia e dançar com ele, acompanhar o seu cortejo, simboliza tanto a fartura, quanto a esperança por condições melhores. Significa renascer para uma nova vida.

Imagem: Xilogravura de Airton Marinho

FONTE: história e adaptação de Éllen Santa Rosa.

Kit Folclore

9 blocos que formam

6 quebra-cabeças do folclore brasileiro

QR Code camuflado

Cada uma das 6 ilustrações tem um QR Code Camuflado.

Fazendo a leitura do blocos, você será levado para uma página online que conta com lirismo a história de cada lenda.

 

Nosso objetivo é unir:

- a qualidade da madeira maciça

- atemporalidade dos blocos de montar

- nossa tradição cultural 

- tecnologia 

Sobre a Ulla Blocos

Desenvolvemos e produzimos blocos de montar que promovem descobertas para adultos e crianças. O que amamos fazer é aumentar o potencial do mais tradicional dos brinquedos. Eles não são somente cubos, são poliedros perfeitos de Platão!

São como pixels da imaginação e promovem a interação entre gerações, o potencial humano e a tradição cultural.

 
 

CONTATE-NOS

Rua Artur de Azevedo, 1361

São Paulo - SP - CEP: 05404-013